MANDADOS CUMPRIDOS

PREFEITA, SECRETÁRIO E PROCURADORES DO MUNICÍPIO DE JATI SÃO AFASTADOS APÓS OPERAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO CEARÁ

O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) deflagrou, nesta quinta-feira (14), a segunda fase da operação ‘Abelha Rainha’, no Município de Jati. Nas diligências, foram cumpridos quatro mandados judiciais contra a prefeita da cidade, Maria de Jesus Diniz Nogueira; secretário de Finanças do Município, Antônio Nogueira Neto; e dos procuradores da localidade, José Sérgio Dantas Lopes e Janaína Bandeira Pereira Lopes. De acordo com o MPCE, os quatro suspeitos são investigados por irregularidades na desapropriação de dois imóveis pelo Poder Executivo de Jati e por enriquecimento ilícito e/ou locupletação de verbas públicas em razão dessa desapropriação e de contratos firmados com prestadores de serviço e fornecedores do Município. Todos eles estão proibidos de frequentar órgãos públicos municipais de Jati. Além dos afastamentos, houve o sequestro de um imóvel de propriedade da prefeita de Jati, localizado em Fortaleza, e o cumprimento de oito mandados de busca e apreensão na residência e escritório dos procuradores e em escritórios de empresas de consultoria e residências localizados em Jaguaribe e na capital cearense. O Ministério divulgou que os mandados foram expedidos pela desembargadora Francisca Adelineide Viana e cumpridos com apoio de policiais das Delegacias Regionais de Aracati e Juazeiro do Norte, Municipais de Beberibe, Iracema e Morada Nova, Metropolitana do Eusébio e da Delegacia dos Crimes contra a Administração e Finanças Públicas (DCCAFP), sob a coordenação do Departamento Técnico Operacional da Polícia Civil.

A primeira fase da ‘Abelha Rainha’ aconteceu em julho de 2017. Na ocasião, foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas casas de Maria de Jesus Diniz Nogueira, em Jati e em Fortaleza, no sítio dela, na Prefeitura Municipal da Cidade e na casa do secretário de Educação do Município, Josival Nogueira Vidal.

com informações do Diário do Nordeste